quinta-feira, 12 de novembro de 2015

OBSERVAÇÃO ASTRONOMIA

Observações da LUA pelo autor deste blog (via Telescópio)
 A Lua (fase crescente)
Detalhes de crateras lunares
Plato
Uma triste notícia que posto em nosso blog abaixo:
Leonardo Nimoy, o eterno SPOCK da série STAR TREK, morre aos 83 anos em 27 de fevereiro. (1931 - 2015)
Nimoy sofria de doença pulmonar obstrutiva crônica, provocada pelo cigarro. E morreu em casa nesta sexta-feira (dia 27) de manhã, em Los Angeles. As orelhas pontiagudas e sombrançelhas destacadas fizeram de Leonard Nimoy um dos atores mais conhecidos do planeta. Spock era de Vulcano: um ET que usava a lógica para se opor à emoção. Formou junto com o capitão Kirk e o doutor McCoy o principal eixo "filosófico" da série "Jornada nas Estrelas". Há poucos dias, Nimoy tinha deixado uma mensagem nas redes sociais:
"A vida é como um jardim. Momentos perfeitos podem existir, mas só são preservados na memória". E encerra com as iniciais em inglês de "VIDA LONGA e PRÓSPERA".
A turma de Star Trek
O famoso gesto com a mão (VIDA LONGA e PRÓSPERA) é uma das "marcas" de Star Trek, criada por Gene Roddenberry. Star Trek iniciou-se como uma série de televisão em 1966, originalmente chamada Star Trek mas posteriormente renomeada para Star Trek: The Original Series. Essa série levou a criação dos spin-offs Star Trek: The Animated Series, Star Trek: The Next Generation, Star Trek: Deep Space Nine, Star Trek: Voyager e Star Trek: Enterprise. 
Acima, famoso gesto de mão do "Spock" postado ontem (dia 28/02) pelo astronauta norte-americano Terry W. Virts Jr , que está em missão desde novembro de 2014 na Estação Espacial Internacional (ISS). Abaixo, postagem nas redes sociais deste gesto de mão pelo o autor deste blog e fã de Star Trek Paulo Aníbal G. Mesquita também na data de ontem

domingo, 1 de março de 2015

ALMA Observatório

Flagrante da formação de Sistemas Solares captado pelo sistema do telescópio ALMA
As antenas do ALMA, agora já quase pronto, foram apontadas para HL Tauri, uma estrela jovem a cerca de 450 anos-luz de distância, que se encontra rodeada por um disco de poeira. A imagem revelou detalhes inesperados no disco de material que sobrou da formação da estrela, mostrando uma série de anéis brilhantes concêntricos com enigmáticas regiões escuras, assim como estruturas radiais e espaços em forma de arcos. "Estas estruturas são quase com certeza o resultado de jovens corpos do tipo planetário formando-se no disco. Este fato é um tanto surpreendente já que não se espera que tais estrelas jovens possuam na sua órbita corpos planetários suficientemente grandes, capazes de produzir as estruturas observadas na imagem," disse Stuartt Corder, membro da equipe.
"Assim que vimos esta imagem ficamos estupefatos, sem palavras, com o nível de detalhe espetacular. HL Tauri não tem mais do que um milhão de anos e, no entanto, parece que o seu disco já está repleto de planetas em formação. Só esta imagem já é suficiente para revolucionar as teorias de formação planetária," acrescentou Catherine Vlahakis.